4 de mai de 2013

Grupo de Pesquisa Escolarização Inicial e Desenvolvimento Psicológico - EIDEP



Qual a melhor forma de ensinar a ler e escrever?

Link de acesso ao grupo EIDEP: http://www.mrmaluf.com.br/


Como as crianças chegam a compreender os sentimentos e pensamentos das outras pessoas?

Essas são algumas das perguntas que inspiram o Grupo de Pesquisa
Escolarização Inicial e Desenvolvimento Psicológico (EIDEP). O Grupo de Pesquisa, cadastrado no diretório de pesquisas do CNPq, está vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação: Psicologia da Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo          
O grupo é coordenado pela Dra. Maria Regina Maluf e comporta duas grandes linhas de investigação: Aquisição inicial da linguagem escrita e habilidades metalinguísticas; Compreensão social em crianças da educação infantil, com ênfase no desenvolvimento da teoria da mente.


1) Aquisição inicial da linguagem escrita e habilidades metalinguísticas
 

Ler e escrever são habilidades que se complementam em sistemas de escrita alfabética, no caso, o português do Brasil. Nesta linha são reunidos os estudos com base na Psicologia Cognitiva da Leitura que se constituiu, sobretudo nos últimos 30 anos, fundamentada nas evidências empíricas das pesquisas em Psicologia e no conhecimento proveniente das Neurociências. As Pesquisas dessa linha testam hipóteses sobre ensino e aprendizagem da linguagem escrita, com ênfase em estudos de intervenção realizados com: crianças da educação infantil em idade de sensibilização à leitura; crianças que não aprenderam a ler embora tenham frequentado a escola por 2 anos ou mais; ensino do sistema alfabético a adultos não escolarizados ou semi escolarizados.

 

2) Compreensão social em crianças da educação infantil, com ênfase no desenvolvimento da teoria da mente


Nos últimos 30 anos a psicologia avançou na explicação das relações entre compreensão social e linguagem. Nesta linha de pesquisa tem-se como objetivo investigar como se desenvolve a habilidade de atribuição de estados mentais sob influência da linguagem, considerando escola e família. A habilidade de atribuir estados mentais a si próprio e ao outro - como desejos, intenções e crenças - tem sido denominada “teoria da mente” e se desenvolve na criança entre os 3 e 6 anos. As pesquisas de intervenção e as longitudinais são enfatizadas no grupo, por serem vistas como apropriadas para gerar resultados aplicáveis às praticas de educação infantil na faixa dos 2 aos 6 anos.


Vale a pena conhecer o trabalho! Eu indico! Estou utilizando muitas dessas pesquisas para o aprimoramento dos meus conhecimentos na área de alfabetização e metalinguística.
No link publicações recentes, há uma série de pesquisas realizadas pelo grupo.
Boa leitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou?