Parecer sobre o uso e a recomendação do uso do Soro Fisiológico


SOCIEDADE BRASILEIRA DE FONOAUDIOLOGIA
Departamento de Motricidade e Funções Orofaciais
Parecer sobre o uso e a recomendação do uso do Soro Fisiológico


Com o intuito de saber se para usar o soro fisiológico, para a limpeza das narinas, é
necessário receita médica, ou se qualquer pessoa está apta para indicar o uso do soro, ou
mesmo para utilizá-lo, foi realizada ampla pesquisa para saber o que os especialistas falam
sobre o assunto, na área de Motricidade Orofacial.
Segundo vários, médicos pediatras e otorrinolaringologistas brasileiros e de outros
países, o uso do soro fisiológico para a limpeza da cavidade nasal é algo que deveria ser feito
todos os dias, por todos os indivíduos.
A “orientação” é feita aos pais, para que os mesmos façam a higiene nasal dos seus filhos, e
também é feita a todas as pessoas que apresentam algum tipo de desconforto na cavidade
nasal, como obstrução, coceira, coriza etc. Diferentemente, em relação ao uso de
medicamentos, onde não há orientação do uso dos mesmos, sem que haja acompanhamento
médico, o soro fisiológico se tornou uma orientação de senso comum.
Colocamos, como exemplo, alguns sites que fazem orientação do uso do soro fisiológico:

• http://www.ocora.com.br/default.asp

Quando minha rinite está ruim, os medicamentos ajudam muito pouco: a melhor atitude é evitar as crises. Depois que a crise já se iniciou, os medicamentos não funcionam tão bem, e você demora para melhorar dos sintomas. Para evitar as crises, use a higiene ambiental e a prevenção, evitando contato com poeira, substâncias químicas, cheiros fortes, perfumes. Faça bastante lavagem nasal com soro fisiológico ou alguma solução salina para lavagens nasais, para evitar que os antígenos alérgicos fiquem em contato com o nariz, assim evitando as crises. Mas, quando começam os sintomas de crise, então você precisa consultar um otorrinolaringologista ou alergista de sua confiança.

http://www.rinologia.org.br/pergunteEspecialista_detalhes.asp?id=3

• http://iatreion.warj.med.br/higiene.asp
Higiene nasal
A cavidade nasal é a porta de entrada de grande parte das infecções respiratórias,
assim como da rinite, da asma e de outras doenças; portanto, a simples limpeza
nasal constitui uma forma de tratamento (ou de proteção) simples e eficaz. Esse
procedimento é também obrigatório antes do uso de qualquer medicação aplicada
diretamente nas narinas.

Usa-se o soro fisiológico (cloreto de sódio a 0,9%) líquido em bebês e crianças muito
pequenas, e o soro fisiológico em spray (Sorine SSC, Salsep, Rinossoro SIC Spray)
em crianças grandes e adultos.
aplique o soro fisiológico nas narinas, ao acordar, quantas vezes for necessário, e
aspire aos poucos;
depois, assoe o nariz suavemente, usando as duas narinas ao mesmo tempo;
repita o procedimente 3-4 vezes/dia, todos os dias;
em épocas de clima seco, é preciso molhar as narinas com a maior freqüência
possível.
Não recomendo o soro fisiológico "feito em casa", uma vez que qualquer engano na
quantidade de cloreto de sódio pode irritar a mucosa nasal. Também não se deve
guardar frascos de soro fisiológico na geladeira; é mais seguro comprar pequenos
volumes e abrir, semanalmente, um frasco novo.

• http://www.eric.thuler.com.br/index.php?option=content&task=view&id=23
Como Limpar o Nariz de seu filho

APRENDA COMO FAZER PARA LIMPAR O NARIZ DE SEU FILHO. HIGIENE DO NARIZ: É muito importante sabermos como limpar o nariz de nossos filhos. A limpeza nasal adequada pode prevenir doenças respiratórias e ajudar no tratamento das rinossinusites, como nas gripes e resfriados. Removendo as secreções: Crianças menores (ou lactentes), ou aquelas que ainda não sabem como assoar o nariz: deve-se fazer a higienização nasal com soro e, com cuidado, usar uma haste com algodão na extremidade para retirar as secreções da parte mais externa das narinas. Nunca introduzir profundamente a haste. Crianças maiores: Peça a seu filho para assoar levemente o nariz. Em caso de obstrução nasal, não se deve assuar o nariz com força. O hábito de assuar fortemente quando o nariz está entupido pode enviar secreções para os ouvidos ou para as cavidades paranasais. Lavando o nariz das crianças. Promover um ambiente tranqüilo; Explicar para a criança a importância da limpeza do nariz e como ela será feita; Aquecer o soro fisiológico ou similar até a temperatura corporal. Pode também, friccionar o vidro entre as mãos para aquecer o conteúdo; quando aquecer em banho-maria ou no micro-ondas, avaliar a temperatura do soro no dorso da mão; Cuidados com o soro fisiológico Armazenar em geladeira. Renovar a cada 07 dias. Não deixar o conta-gotas entrar em contato com o frasco de soro (colocar o soro da limpeza em um pequeno copinho e desprezar o soro que sobrar). Algumas embalagens em formato de spray do soro fisiológico foram desenvolvidas para se evitar a contaminação e para facilitar a limpeza nasal. Além disto, o fluxo contínuo de ar pelo nariz é um dos responsáveis pela retir ada das secreções que são formadas dentro do nariz. Portanto, para que as crianças tenham um nariz limpo é preciso que elas respirem adequadamente.

• http://www.drsandrocoelho.com.br/posop.htm

Cuidados com o nariz = HIGIENE NASAL
A limpeza nasal com soro fisiológico é sempre interessante. A temperatura ideal é a ambiente, em locais de clima quente como o norte-nordeste brasileiro. Em locais de clima frio, principalmente durante o inverno, o ideal é fazer um leve aquecimento em banho-maria. O soro vai auxiliar o mecanismo de limpeza do nariz, removendo as crostas que se formam no pós-operatório e melhorando a umidade da mucosa nasal. Alguns médicos têm optado pelo uso do soro hipertônico a 3%, por diminuir a formação das crostas.

• http://www.soualergico.com.br/rinite.htm

• http://www.metodista.br/rronline/ciencia-e-saude/tempo-seco-e-frio-exige-medidas-especiais-para-evitar-o-aparecimento-de-alergias

• http://www.med.umich.edu/1libr/pa/pa_nasalirr_hhg.htm

• http://www.revolutionhealth.com/articles/cleaning-nasal-passages-with-salt-water/sig55807

• http://www.laryngoscope.com/pt/re/laryngoscope/abstract.00005537-200007000
00023.htm;jsessionid=JTkJRf7b5h6gNgj5pHpvLYTQhgTxJkLPHjpy4fhRR9ZrvJfNkQGT!1
600976923!181195628!8091!-1

Clinical Study and Literature Review of Nasal Irrigation.
Independent Papers

• Laryngoscope. 110(7):1189-1193, July 2000. Tomooka, Lance T. MSIV; Murphy, Claire
PhD; Davidson, Terence M. MDAbstract:
Objectives/Hypothesis: Nasal disease, including chronic rhinosinusitis and allergic rhinitis, is a significant source of morbidity. Nasal irrigation has been used as an adjunctive treatment of
sinonasal disease. However, despite an abundance of anecdotal reports, there has been little
statistical evidence to support its efficacy. The objective of this study was to determine the
efficacy of the use of pulsatile hypertonic saline nasal irrigation in the treatment of sinonasal
disease.
Study Design: A prospective controlled clinical study.
Methods: Two hundred eleven patients from the University of California, San Diego (San Diego,
CA) Nasal Dysfunction Clinic with sinonasal disease (including allergic rhinitis, aging rhinitis,
atrophic rhinitis, and postnasal drip) and 20 disease-free control subjects were enrolled. Patients irrigated their nasal cavities using hypertonic saline delivered by a Water Pik device using a commercially available nasal adapter twice daily for 3 to 6 weeks. Patients rated nasal disease- specific symptoms and completed a self-administered quality of well-being questionnaire before intervention and at follow-up.
Results: Patients who used nasal irrigation for the treatment of sinonasal disease experienced
statistically significant improvements in 23 of the 30 nasal symptoms queried. Improvement was
also measured in the global assessment of health status using the Quality of Well-Being scale.
Conclusions: Nasal irrigation is effective in improving symptoms and the health status of patients with sinonasal disease.
(C) The American Laryngological, Rhinological & Otological Society, Inc.

• http://www.co-otolaryngology.com/pt/re/cooto/abstract.00020840-200402000-
00004.htm;jsessionid=JTkCJYRtMT6pcfYxQP2VbzTJJGdRjhprrJyx82SpffJT7VHzLvr1!16009
76923!181195628!8091!-1

Nasal irrigations: good or bad?
Nose and paranasal sinuses
Current Opinion in Otolaryngology & Head & Neck Surgery. 12(1):9-13, February 2004. Brown,
Christopher L.; Graham, Scott M.
Abstract:
Purpose of review: Nasal irrigations are often mentioned as adjunctive measures in treating
many sinonasal conditions. Despite their widespread use, much mystique and uncertainty exist
about the indications and therapeutic mechanisms of nasal irrigations. Anecdotal evidence and
poorly controlled studies add to the confusion. Recent evidence challenges some of the
assumptions underlying the use of nasal irrigations.
Recent findings: Studies of nasal irrigations continue to report the benefits in managing
sinonasal complaints. Apart from improved patient symptomatology, prescription medication use
is often decreased. When nasal irrigations are combined with other medical modalities, patients
with chronic sinusitis may not require surgical intervention as often. In particular, patients using hypertonic saline nasal irrigations reported better outcomes. Different devices and techniques exist. Positive-pressure and negative-pressure methods are probably more effective than nebulizers. Furthermore, the popular belief that nasal irrigations need to be sterile is in question.
Summary: Nasal irrigations should no longer be considered merely adjunctive measures in
managing sinonasal conditions. They are effective and underutilized. Some of the persisting
unanswered questions will only be answered by further research.
(C) 2004 Lippincott Williams & Wilkins, Inc.

Como podemos observar, o uso de soro fisiológico é recomendado a todos. Portanto não
há nenhum problema se o fonoaudiólogo também indicar, visto que esse é um procedimento de
senso comum.

Dra Irene Queiroz Marchesan e Fga. Ms. Lilian Krakauer
Coordenadoras do Comitê de Motricidade Orofacial

Dra. Débora Cattoni e Dra. Fernanda Sassi
Coordenadoras do Departamento de Motricidade e Funções Orofaciais da SBFa

Rua Barão do Bananal, 819 - São Paulo – SP - 05024-000 - Telefone/ Fax: (0XX11) 3873-4211
e-mail: socfono@terra.com.br site: www.sbfa.org.br

Comentários

Postagens mais visitadas